in

Assembleia Municipal reúne na biblioteca

bty

A Assembleia Municipal de Tomar vai reunir na sexta feira, dia 19, pelas 16 horas no auditório da biblioteca e não nos paços do concelho devido à pandemia.

As contas da câmara referentes a 2019 é o principal assunto em debate.

Ao contrário do que fazem a maior parte dos municípios, a Assembleia Municipal de Tomar não publica a ordem de trabalhos no site oficial.

Numa lógica de serviço público, publicamos a ordem de trabalhos, a cumprir após o período de antes da ordem do dia:

  1. “Constituição da Cooperativa Rede Cultura 2027 Leiria – Cooperativa de Responsabilidade Limitada”
  1. “Adesão à Associação ADAPT.LOCAL – Rede de Municípios para a Adaptação Local às Alterações Climáticas”
  1. “Relatório de Atividades e Contas dos SMAS de Tomar, referente ao amo de 2019”
  2. “Relatório de Gestão e Prestação de Contas do Município de Tomar referente ac amo de 2019”
  3. “Primeira Revisão às Grandes Opções do Plano e Orçamento de 2020 do Município de Tomar”
  4. “Revisão do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil do Município de Tomar”
  5. “Procedimento de Correção Material do Plano de Pormenor dos Pegões – Tomada de conhecimento”
  6. “Prorrogação do Período de Transição da Tejo Ambiente EIM, SA, nos Municípios de Ferreira do Zêzere, Mação, Sardoal e Vila Nova da Barquinha — Tomada de conhecimento”
  7. “Relatório de Gestão da Tejo Ambiente, Empresa Intermunicipal de Ambiente do Médio Tejo, EIM, SA referente ao ano de 2019 — Tomada de conhecimento”
  8. Regime excecional para promover a capacidade de respostas das autarquias locais no âmbito da pandemia da doença COVID-19
  9. Apresentação e discussão da Proposta da Comissão Municipal de Educação. apresentada à Câmara
  10. 12.“Apreciação da Informação Escrita a apresentar pela Presidente da Câmara Municipal de Tomar”.
  1. “Outros Assuntos de Interesse para a Autarquia”.

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Fomos informados que existem pelos vistos muitos tomarenses que roubam agua, Parece que conseguem saber que representam 4,20% da agua fornecida pelos antigos SMAS.Parece também que sabem que 27,6% da aguá que é dada pelos SMAS a “várias ” entidades apesar de terem resultados negativos anuais. Assumem que existem 17,5% de perdas reais de água.Houve uma decisão política de não subir o preço da água , já uma das mais caras do país, mas dá-se quase 20% da mesma. O passivo acumulado no final de 2019 é de 6,5M€, que a Câmara ( nós) vamos ter de pagar mesmo a 25 anos…Agora a Tejo Ambiente baixou o preço da água e pelos vistos sem ter feito NADA é mais eficiente???
    Nas eleições municipais akguém sabia que os SMAS eram para liquidar??

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Obras na estrada da Serra vão custar 2 milhões de euros

Castelo do Bode: campeão do mundo de ski ensina na albufeira (c/ vídeo)