in

Uma teimosia camarária desesperante

Antigo Convento de Santa Iria e ex-CNA feminino

Numa altura em que a cadeia hoteleira portuguesa Vila Galé inaugura mais uma unidade em Elvas, no antigo Convento de S. Paulo, em Tomar mais uma oferta pública de venda do antigo Convento de Santa Iria e ex- CNA feminino, não teve qualquer candidato. É pelo menos a quarta vez que tal acontece. Pouco tempo depois da hasta pública para a recuperação da inativa churrasqueira do mercado municipal, também ter ficado deserta.

Mostra isto uma teimosia desesperante. Contra todas as evidências, quem dirige a autarquia persiste, insiste e perde. Se calhar sem sequer se dar conta que cada um destes procedimentos equívocos custa dezenas de milhares de euros, apenas contribuindo para o alastrar do descrédito de Tomar com cidade com algum futuro.

Poderão os senhores autarcas e técnicos superiores que os aconselham andar iludidos com a recente vaga de investimento hoteleiro em Tomar. Se o que parece é, então conviria que voltassem à sombria realidade quanto antes.

Fatores convergentes apontam para investimentos hoteleiros em Tomar tendo como únicos motores a vaidade, a ignorância e o irrealismo, como a seu tempo se tornará evidente, quando houver falências. Por agora, uma pergunta será suficiente para fundamentar esta posição, nada agradável para os defensores da atual conjuntura: Tendo em conta os inegáveis recursos turísticos tomarenses, porque será que nenhuma cadeia hoteleira nacional ou internacional ousou ainda investir em Tomar? Pestana, Vila Galé, Accord, Meliã, etc. têm unidades hoteleiras espalhadas por esse país fora. Incluindo no interior profundo, como é o caso de Elvas. Quais a causas do vazio tomarense? Será só medo do Hotel dos Templários?

Um conhecido comentador local já por várias e repetidas vezes sugeriu que a melhor forma de concessionar ou vender o antigo Convento de Santa Iria e o ex-CNA feminino será elaborar o respetivo projeto de recuperação, aprová-lo e depois anunciar a venda: VENDE-SE EM TOMAR CONVENTO DO SÉCULO XVI E ANEXOS, NA MARGEM DO NABÃO, EM PLENO CENTRO HISTÓRICO. PROJETO APROVADO PARA HOTEL DE CHARME DE 4 ESTRELAS, COM ___ QUARTOS.

LICENÇA A PAGAMENTO.

INFORMAÇÕES: CÂMARA MUNICIPAL DE TOMAR…

É claro que, com uma solução assim, aqueles que esperam há anos escorrências várias, veriam gorados os seus intentos. Mas para compensar, tudo indica que a venda ou concessão seria rápida. Basta pensar no caso da Estalagem de Santa Iria.

Agora é só aguardar, para ver quem vence. Os instalados do costume, ou finalmente o bom senso?

                                                                         Manuel de Albergaria e Sousa

 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comentários

Necrologia

Restaurante o 15 reabriu ampliado e remodelado