in ,

Calvinos e Torre: duas escolas, duas realidades distintas

Uma escola que se renova para um albergue e outra, sede de uma associação que é um autêntico matagal

A Escola dos Calvinos está em obras, obras essas adjudicadas pela Câmara de Tomar e que a vão dotar de condições de funcionamento para albergue de peregrinos de Santiago. Depois de vários anos encerrada e a entrar num processo de ruína, após o pedido da Junta de Freguesia para que a agora entidade proprietária – a Câmara, lhe desse utilização, como por exemplo um albergue, dado se situar junto do “Caminho de Santiago” que liga a Soianda à aldeia, esta foi uma decisão que pode no futuro trazer alguma mais valia, para a aldeia e ser uma alternativa à dormida dos vários milhares de peregrinos que fazem este troço do Caminho central Português. As obras e o telhado novo prometem.

Escola da Torre um perigo pronto a arder!

A Escola Nova da Torre foi construída no mandato de Pedro Marques e teve uma vida útil muito curta. Situada muito próximo da A13, a mesma foi encerrada, quando o Centro Escolar da Venda Nova foi construído.

A aldeia já tinha outra escola “a escola velha da Torre” que foi entregue à Associação dos Caçadores de Casais que ali tem investido em grandes obras.

Esta, foi pela câmara entregue ou protocolada à “Associação de Saúde Mental do Médio Tejo” que se limitou a receber as chaves e encerrar o acesso ao pátio, através do portão. As ervas crescem que em caso de incêndio será pasto de chamas.

Na altura da concessão outras entidades ou empresários estavam interessados na mesma, mas foi entregue a quem não zela nem nunca zelou nem utilizou a mesma.

A Junta de Freguesia de Casais/Alviobeira preocupada com a segurança das habitações próximas e do próprio edifício tem “saltado a vedação” para cortar este ervascal, mas agora que se se apresenta neste estado é de chamar a GNR para levantar o respectivo auto ao seu dono, ou à entidade a quem foi concessionada e este contrato ser denunciado pois provam que não tem interesse algum no edifício e metem em perigo pela negligência terceiros.

Consultando a internet sobre esta associação é referido que a Associação de Saúde Mental do Médio Tejo foi fundada a 17 de Julho de 2013, e que os 11 fundadores da associação, formalizam a sua vontade de criar a Associação de Saúde Mental do Médio Tejo. Obtendo nesta data o estatuto de entidade sem fins lucrativos e cujo objeto consiste no apoio, formação, intervenção, avaliação e investigação no domínio da reabilitação psicossocial das pessoas com perturbação mental.

Em Setembro de 2015, a Associação de Saúde Mental do Médio Tejo foi reconhecida pela Segurança Social como Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS). Sendo a única IPSS com intervenção na área da saúde mental no Médio Tejo, reúne constantemente esforços para que as suas ações sejam descentralizadas do concelho de Tomar, onde se situa a sua sede, refere o site.
Referem que tem serviços de:
– Gabinete de Apoio Psicossocial
– Ações de sensibilização
– Programas de psicoeducação

E que a sua localização é na Rua do Bairro Novo, EB1 Torre- Casais Tomar com os contactos 916809626/919131681 e endereço de e mail: moc.l1561642753iamg@1561642753ojeto1561642753ideml1561642753atnem1561642753eduas1561642753oacai1561642753cossa1561642753.
Estamos perante uma sede fantasma, ou teria mudado de local e não avisou o dono do edifício?

                                                                      António Freitas

Escrita por António Freitas

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comentários

0 comentários

Associação de Pais promove espetáculo de teatro com fins solidários

Camara paga cerca de 88 mil euros por seis outdoors