in

A falta de planeamento atempado só dá chatices e despesa

Novo parque de estacionamento junto à CP

bty

Continua por explicar a bizarra opção camarária de suprimir o estacionamento e ornamentar a Várzea Grande. Não terá sido decerto por pressão da população residente na área, que serão menos de 40 pessoas. E dois milhões para agradar a 40 eleitores, é muita fruta.

Penso que terá sido a tentação dos fundos europeus, que estão para os presidentes de câmara como o queijo está para os ratos. Com um erro crasso e costumeiro. Em vez de procurarem fundos europeus para projetos que integrem o seu plano de trabalho, o seu programa sufragado pelo eleitorado, pois não senhor. É mais fácil indagar quais os sectores com fundos disponíveis e arranjar à pressa projetos que se enquadrem.

É o que terá acontecido na Várzea Grande. Gasta-se um dinheirão praticamente para nada, com a agravante de se terem suprimido cerca de 500 lugares de estacionamento gratuito.

Qualquer dona de casa capaz sabe que convém fazer uma lista, um plano de compras, antes de cada ida ao supermercado. Sob pena de se comprarem coisas menos necessárias, que agravam o orçamento. Infelizmente, a Câmara de Tomar (para não pessoalizar inutilmente o problema), nem isso parece saber. Se soubesse, antes de abrir concurso para a empreitada da Várzea Grande, teria providenciado um parque de estacionamento gratuito para substituir o suprimido.

Não o tendo feito, causou evidentes prejuízos desnecessários aos habituais utentes do parque da Várzea Grande, provocou novos e importantes gastos, e ficou à mercê de terceiros, neste caso a REFER.

De forma mais clara, suprimiu um parque de estacionamento de terra batida, mas em terreno camarário, que vai ser substituído temporariamente por outro, igualmente em terra batida, mais longe e em terrenos alheios.

Custa esta bizarria, para já, 180 mil euros, por um período de 15 anos, como pode conferir aqui:

Se entretanto a REFER exigir um aluguer mensal, como é seu direito, ou informar que ao fim de 15 anos tenciona explorar directamente o parque, que passará a ser pago, a câmara que houver na altura fará o quê? Aprovará um subsídio para os automobilistas utentes? Ou seja, a atual maioria arranjou mais uma herança envenenada para os autarcas futuros. Por isso a maioria PS já deixou escrito que se trata de uma proposta do PSD, que foi aprovada.

O desenrascanço é uma qualidade dos portugueses que requer moderação. Os abusos pagam-se caros.

Hipólito Gomes Cerveira

 

Comentários

Responder
  1. Tem razão. O problema é que a vontade de mostrar obra tolda o pensamento lúcido. Pior, ter pensamento lúcido, não é coisa que se vislumbre nos autarcas tomarenses nos últimos 40 anos. Só assim se podem explicar a obras em curso.

  2. Diabo devo estar louca nesta notícia diz parque gratuito e que ali ficará para sempre…

    Estão a fazer de nós Tomarenses ??parvos??

    A Varzea Grande era de uso público e agora foi retirada ao povo para em seu lugar a Câmara vir dizer que ia negociar com a CP agora a concessão e só para 15 anos e depois daqui a 15 anos vamos estacionar onde? Bem por este andar vamos ter de estacionar na Várzea Grande.

    Abram os olhos povo de Tomar hoje é a reunião na Câmara é horas de pedir explicações a Sra Presidente para esclarecer estas embrulhadas feitas em segredo e que todos nós temos o direito a ter conhecimento, bem como ter direito a ficar este novo parque grátis para sempre e escriturados na posse da autarquia com essa finalidade isto para compensar a Varzea Grande que nos esta vedada para uso de estacionamento como sempre foi um direito inequívoco.

    https://radiohertz.pt/tomar-para-que-nao-restem-duvidas-futuro-parque-de-estacionamento-na-paralela-a-cp-sera-de-utilizacao-gratuita/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Comandante dos bombeiros comemora 60 anos

Câmara de Tomar reúne nesta segunda feira