NecrologiaDestaque

Médica de Abrantes morreu durante cateterismo

- Publicidade -

Aos 68 anos, a médica Amélia Vasconcelos, que trabalhou durante 21 anos no hospital de Abrantes, morreu no dia 30 durante um cateterismo numa unidade hospitalar no Algarve.

A cirurgiã tinha problemas cardíacos, fez exames de rotina e foi submetida a um cateterismo programado, durante o qual perdeu a vida.

A sua morte súbita deixou em choque colegas, amigos e pacientes que com ela se cruzaram durante toda a vida.

Após a sua aposentação, em 2018, dedicou-se ao voluntariado através da Cruz Vermelha Internacional e outras ONGs na Guiné-Bissau, Ucrânia e noutros países.

“Foi uma médica cujo humanismo e dedicação tocou de forma indelével todos quantos se cruzaram consigo ao longo da sua carreira – profissionais de saúde de todas as categorias profissionais, e os utentes de quem cuidou – nas quatro paredes do Bloco Operatório da Unidade de Abrantes do Centro Hospitalar”, refere esta organização numa nota de pesar.

- Publicidade -

Também na viatura de emergência médica e reanimação do Médio Tejo, na faceta dos cuidados de saúde pré-hospitalares, destaque para “a sua competência técnica e profissional contribui para salvar muitas vidas”.

O Centro Hospitalar realça que “Amélia Vasconcelos dedicou a sua vida à causa da saúde pública norteada por um espírito de missão ímpar e um entusiasmo contagiante, que é unanimemente reconhecido por todos quantos com ela trabalharam, destacando-se também a sua capacidade para congregar esforços e vontades para o bem comum”.

Ainda não há informação quanto às cerimónias fúnebres.

Nota de Pesar





- Publicidade -

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo