in ,

Emigrante tomarense morreu em França

Augusto Rosa, de 48 anos, estava emigrado em França onde trabalhava numa empresa de aquecimento, ventilação e ar condicionado nos arredores de Paris.

Sem que nada o fizesse esperar, morreu de repente no dia 20 de abril, deixando em choque familiares, colegas e amigos.

Depois de ultrapassados os obstáculos burocráticos e as limitações devido à pandemia, a família conseguiu autorização para trazer o corpo para Portugal.

O funeral realiza-se no domingo, 3 de maio, pelas 12h30, em Portela do Fojo, Pampilhosa da Serra, de onde Augusto era natural.

Amigos e colegas lançaram uma campanha solidária de angariação de fundos para ajudar a família nas despesas com a trasladação, conseguindo-se juntar até ao momento mais de 4.500 euros.

À mulher, Dalila, funcionária do lar de S. José, e à filha, Carolina, estudante de direito na universidade de Coimbra, apresentamos sentidas condolências.

 

 

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Afinal o senhor é da Pampilhosa ou é tomarense? No caso de ser de facto da Pampilhosa não passa dum mete o, como diria o sr. Rebelo, distinto autóctone doutorado em Paris…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Banda Nabantina cumpre tradição de forma diferente

Restaurante McDonald’s agora tem serviço take away