in ,

Morador privatiza estacionamento

O caso acontece nas traseiras na rua dos Construtores Civis, perto da praceta do Bonjardim em Tomar. Há mais de um ano, um morador decidiu criar o seu estacionamento privativo com cobertura e vedação, ocupando dois lugares num estacionamento público.

A denúncia é feita por outro morador que refere já ter apresentado queixa à Câmara, tal como um comerciante das imediações, sem que, até ao momento, haja qualquer medida.

“Cidade maravilhosa onde os parques são cobertos e privatizados”, denuncia com ironia o morador que lamenta a falta de atuação da câmara.

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Não é caso único no concelho. Nas lameirinhas, existe uma caso idêntico, com direto a alcatrão público e tudo. Não respeita em nada as regras do PDM, mas pronto. Sabemos como a câmara municipal funciona… Quem der mais é quem ganha.

  2. Posso dizer que a muita gente com inveja dos outros. Quando esse parque de estacionamento teve com o pavimento com ferros no chão, placas de cimento soltos, pedras ponta aguçadas onde os pneus dos carros dos moradores. Ficava em pecimo estado. Houve alguém que pôs mãos à obra. Do próprio bolso e sem ajuda esse próprio morador a cimentou o chão e dividido. Para bem de todos.

  3. Olá a todos.
    Tenho muita pena que o ser humano seja tão injusto e egoísta para com o próximo.
    Só vêm o lado mau das coisas e só vêm o que lhes interessa.
    Este senhor mudou SOZINHO por completo um parque de estacionamento inteiro, para todos pudermos usufruir, pois este sítio estava completamente abandonado e era raro o carro que lá ficava estacionado, inclusive estavam lá dois carros completamente abandonados.
    A pessoa que escreveu de certeza que não acompanhou de perto o maravilhoso trabalho que este senhor fez SOZINHO. Tal como a câmara municipal que esteve sempre a par de tudo.
    Não sejamos tão egoístas.

  4. Não parece tratar se de inveja, mas de igualdade.
    Porque motivo um cidadão anónimo se daria ao trabalho de fazer obras em terreno público e no fim, constatar que se apropriou do mesmo tendo construído um telheiro com vedação, ocupando 4 lugares. A câmara sabendo, é conivente;logo terá que conceder a custo 0€ as mesmas regalias aos demais munícipes, ou não?

Responder a Francisco cartaxo Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Alcanena: jovem encontrado morto vai a sepultar

O fim das caixas solidárias