InsólitoDestaque

Maternidade de Abrantes esqueceu-se de compressas na vagina de parturiente

- Publicidade -

Uma mulher que teve bebé na maternidade de Abrantes a 22 de março de 2021 apresentou queixa contra o Centro Hospitalar do Médio Tejo pelos problemas de saúde que teve depois do parto. É que foram deixadas esquecidas no canal vaginal da parturiente várias compressas que começaram a deteriorar-se.

Já em casa, a mulher começou a sentir odores anormais no canal vaginal. “Foi observada a título particular, aí lhe tendo sido retiradas compressas do canal vaginal em avançado estado de degradação”, lê-se na deliberação da Entidade Reguladora da Saúde (ERS) tomada no 3.º trimestre de 2022.

Perante o problema, a utente dirigiu-se ao serviço de urgência do centro hospitalar, onde, “após uma lavagem do canal vaginal e não se tendo encontrado mais nenhuma compressa, lhe foi receitado antibiótico”.

Na justificação do centro hospitalar refere-se que “ficaram esquecidas no canal vaginal da utente as compressas utilizadas no âmbito do parto realizado pelo prestador, as quais não foram imediatamente retiradas após a conclusão do mesmo”.

Para a ERS, esta situação “consubstancia uma violação do direito da utente à prestação de cuidados adequados de saúde, de qualidade e com correção técnica”.

- Publicidade -

A ERS deu instruções ao centro hospitalar para que garanta, “em permanência, que, na prestação de cuidados de saúde, são respeitados os direitos e interesses legítimos dos utentes, nomeadamente, o direito aos cuidados adequados, tecnicamente mais corretos, com humanidade e prontidão”.

O CHMT deve também “garantir a existência de procedimentos internos de contagem de itens cirúrgicos, no sentido do reforço da verificação e cumprimento de todos os protocolos relativos à qualidade e segurança cirúrgica, garantindo, em permanência, a correta e minuciosa contagem de todos os instrumentos e compressas utilizados quer no início, quer no final de qualquer procedimento”.

A TVI e a CNN Portugal também noticiaram o caso:

Hospitais negligentes: utentes ficaram com compressas no corpo após intervenções

 

- Publicidade -

2 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo