in ,

Cartas para três aldeias deixadas na associação (atualização)

Uma empresa de distribuição de correio deixou 35 cartas, destinadas a moradores de três aldeias, na sede da Associação Recreativa e Cultural de Vale Florido, na freguesia de S. Pedro de Tomar.

Quando os responsáveis pela coletividade chegaram hoje à sede, depararam-se com as 35 cartas na caixa de correio, destinadas a moradores de Vale Florido, Venda e Maxieira.

Trata-se de correio remetido por operadores de telecomunicações e seguradoras, que contrataram uma empresa de distribuição de correio – no caso, a PGM – que nada tem a ver com os CTT.

Aliás, quando os dirigentes da coletividade tentaram devolver as cartas na estação dos Correios em Tomar, não foi aceite porque essa correspondência não passou pelos CTT. Já não é a primeira vez que este problema acontece, mas em Vale Florido foi a primeira vez.

“E agora o que é que fazemos com estas cartas?” questionam-se os dirigentes da coletividade, que “ficaram com o menino nas mãos”.

Supondo-se que são faturas para pagar, com prazos definidos, os dirigentes da coletividade estão preocupados como fazer chegar as cartas aos destinatários, sendo certo que não têm a responsabilidade de distribuir o correio porta a porta.

 

Atualização: Depois de publicarmos este caso, chegou-nos ao conhecimento outra situação semelhante verificada também na freguesia de S. Pedro. A mesma empresa deixou, numa casa particular na localidade de Vermoeiros, cerca de 30 cartas para diferentes destinatários da aldeia. Um morador foi devolvê-las aos Correios de Tomar, mas neste caso as cartas foram aceites.

E ainda mais um caso registado na localidade do Coito, na mesma freguesia. Desta vez foram 31 cartas de bancos, fornecedores de eletricidade e água, etc.

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. A iniciativa privada no seu melhor, quando aplicada a serviços públicos. É esta a tradução prática da boa gestao/ eficiência/redução de custos em áreas como a distribuição postal, saúde, prestações sociais, educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Onda de vandalismo na cidade destrói ecopontos

Morreu o advogado Armelim Oliveira