in ,

Trabalhadores solidários com dono do matadouro

Na Ribasabores, matadouro da zona industrial de Tomar, há uma onda de solidariedade dos trabalhadores para com o patrão, Luís Fonseca, depois da megaoperação das autoridades realizada no dia 30.

As suspeitas de fraude fiscal, branqueamento de capitais e falsificação de documentos no sector da produção, comércio e abate de suínos parecem não preocupar o proprietário das empresas Ribasabores, de Tomar, e Suinicomércio, de Leiria.

Na manhã desta quarta feira, Luís Fonseca esteve no matadouro de Tomar e procurou tranquilizar os trabalhadores. “Ele deu a cara na empresa, mostrou humildade perante os seus trabalhadores, não fugiu, é bom que se saiba isso”, disse uma trabalhadora. “Os trabalhadores da Ribasabores estão do lado do patrão e com ele vamos estar até ao fim”, acrescentou outra.

Nas redes sociais gerou-se um movimento de solidariedade e apoio ao patrão por parte dos empregados, que estão dispostos a ir a tribunal defender o empresário.

“O nosso patrão nunca nos faltou com nada, nunca faltou com nenhum ordenado. Ajuda-nos no que pode e se souber que algum trabalhador precisa de ajuda pessoal é o primeiro a ajudar, se for necessário. Todos os anos nos dá um aumento seja muito ou pouco, dá por sua livre vontade”, relata-nos uma trabalhadora. “Do fundo do meu coração espero e desejo muito que o meu patrão vença”, acrescenta.

Quanto às suspeitas de falsificação da origem da carne, garantem que isso é falso e que é uma acusação muito grave.

No matadouro da zona industrial de Tomar trabalham cerca de 200 pessoas.

Megaoperação no matadouro de Tomar

Escrita por Redação

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Da falta de estratégia às oportunidades perdidas

Novo presidente da Caixa Agrícola preside também à federação de columbofilia