in ,

Visitar o Convento de Cristo em meia hora? (c/ fotos e vídeo)

convento de cristo IMG 20200518 105236
Charola

Meia hora é o tempo definido para uma visita ao Convento de Cristo, agora que o monumento reabriu nesta segunda feira, dia 18, com muitas restrições devido à pandemia.

A Direção Geral do Património Cultural e a direção do Convento definiram uma série de restrições nesta fase em que as principais são o tempo de visita (meia hora), a obrigação de usar máscara e a interdição da visita a vários espaços: Claustro da Lavagem, Sacristia nova, Coro alto, sala do Capítulo, Corredor do Cruzeiro, Corredor do Noviciado e a varanda do Claustro Principal de onde se observa normalmente a janela do Capítulo. Em contrapartida, foi aberta a visitas a partir de hoje a cisterna do claustro dos Corvos (ver vídeo).

Não se entende a limitação da visita a meia hora (10 minutos na Charola no máximo) para um monumento com a dimensão e os pormenores arquitetónicos que tem o Convento de Cristo. Até porque outros monumentos de menor dimensão (Batalha e Alcobaça) determinaram uma hora como o tempo de visita.

Outro aspeto que devia ser ponderado é que, visitando-se apenas pouco mais do que metade do Convento, o preço do bilhete (6 euros) devia ser também reduzido.

Convento de Cristo reabre dia 18 mas com alguns espaços fechados

 

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. É o costume. Primeiro está o conforto dos funcionários. A entrada é uma vergonha? Que se lixe. O horário é curto na alta estação? Que se lixe. Não há visitas guiadas? Que se lixe. O acolhimento é péssimo, com funcionários tipo carcereiro? Que se lixe. A directora anda entretida com outras atividades? Que se lixe. Visita de meia hora? Que se lixe. A Charola em 10 minutos? Que se lixe. Locais fechados? Que se lixe. Visitar a cisterna mais pequena, em vez da maior? Que se lixe. Os sanitários são poucos e mal situados? Que se lixe. Os visitantes reclamam? Que se lixem. Os profissionais de turismo reclamam? Que se lixem.
    O problema pode muito bem vir a ser que, a dada altura, não haverá lixa que chegue para tanto. E aí…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
Marta Mendes scaled

Fátima: freira de 35 anos morre com hemorragia cerebral

estacionamento estação IMG 20200510 083034

Novo parque da estação é (mais) uma montra da caótica gestão municipal