in ,

Vice-presidente da câmara mora ao lado do quiosque que quer demolir

quiosque IMG 20201217 091131

O quiosque Arco-Íris, que a câmara de Tomar quer demolir, situa-se ao lado do apartamento onde mora o vice-presidente da câmara.

Hugo Cristóvão reside do r/c do prédio ao lado, a poucos metros do quiosque. Aquilo que pretende fazer ao demolir um quiosque privado e legalizado parece ser uma perseguição pessoal ao proprietário do estabelecimento.

Sem o quiosque ali, o autarca passa a ter mais sossego e uma vista mais desafogada.

E tendo interesses pessoais em que seja retirado dali o quiosque, Hugo Cristóvão não deveria tomar parte neste caso e muito menos liderar o processo.

Ao contrário de outros quiosques que existiam na cidade e que a câmara desmantelou, o quiosque Arco-Íris foi construído de raiz, com uma estrutura em betão.

Câmara quer demolir quiosque privado, o único na cidade

Redação

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. è tudo uma cambada, querem por o quiosque abaixo para o Hugo barrigudo estacionar á porta o mercedes da presidente pago com os nossos impostos. E que tal baixarem o IRS naquilo que é permitido as autarquias?

  2. Uma das expressivas evidências do pós-modernismo em Tomar. Devia ser um edifício protegido. Não há respeito pelo património.

  3. Coincidências inoportunas e incómodas…
    Que tudo se resolva pelo melhor, e que sejamos informados:
    porque entende a senhora camara que o quiosque está bem é na esquina em frente…só se for para praticar exercício, atravessando a rua.
    Será?

  4. Possivelmente quer lá colocar uma estátua a apontar para o futuro campo de treino para cães de quem lhe arranjou o tacho na Câmara.

Deixe uma resposta

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
imprensa jornais IMG 20191129 103321

Capas dos jornais locais e regionais

covid 19 b

Covid-19: Tomar, Ferreira do Zêzere e Entroncamento em “risco moderado”