DestaqueSociedade

Vala onde morreu trabalhador não tinha proteções (c/ fotos)

- Publicidade -

Foi numa vala com quase três metros de profundidade e sem as adequadas proteções que um trabalhador morreu nesta quinta feira, dia 19, no lugar de Estrada, freguesia de S. Pedro de Tomar.

O homem de 66 anos morreu soterrado nas obras de saneamento básico da responsabilidade da Tejo Ambiente.

Estava no fundo da vala, uma escavação com corte vertical, a colocar e a sinalizar os tubos de saneamento, sem as proteções contra o desprendimento de terras.

O tempo chuvoso que se tem feito sentir, propício a deslizamento de terras, associado à vibração provocada pela máquina escavadora em funcionamento, são fatores que podem estar na origem do acidente de trabalho.

Os inspetores da ACT – Autoridade para as Condições do Trabalho estiveram no local a inspecionar as circunstâncias em que se deu o acidente e se estavam a ser cumpridas as regras de segurança no trabalho.

- Publicidade -

As obras são da responsabilidade da Tejo Ambiente e estão adjudicadas à firma Tecnorém, empresas que também deveriam fiscalizar as condições de trabalho.

O acesso principal à localidade de Estrada está cortado e o trânsito está a ser desviado para a Beberriqueira. A obra foi suspensa por tempo indeterminado.

A vítima mortal é Filipe Rosa e residia na localidade de Pafarrão, concelho de Torres Novas (informação corrigida e atualizada).

Vídeo da ACT

Homem morre soterrado nas obras de saneamento em S. Pedro de Tomar

Campanha de prevenção de acidentes em valas

- Publicidade -

1 comentário

  1. A culpa do acidente fatal é do próprio. Se em vez de estar a trabalhar estivesse a beber copos, ou a queimar gasolina nas ruas da cidade, ou a vender droga na alameda um de Março e a receber RSI sem nunca ter trabalhado um minutinho que fosse durante toda a vida, estaria agora vivinho da silva…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo