DesportoDestaque

União de Tomar comprou desfibrilhador mas não o pode usar no estádio

Um obstáculo administrativo está a impedir que o União de Tomar possa utilizar o desfibrilhador, que adquiriu há dois anos, em jogos e treinos no estádio municipal.

É que o INEM indeferiu o pedido de licenciamento do programa DAE (Desfibrilhação Automática Externa) apresentado pelo U. Tomar uma vez que só o proprietário do estádio é que pode requerer o licenciamento do mesmo. E, como se sabe, o estádio é propriedade municipal.

Já depois da compra do equipamento, o clube deu formação a 15 pessoas para o usar.

“Para o INEM é mais importante quem é o dono do estádio do que estar o mesmo equipado com o Desfibrilador na proteção dos nossos atletas e utilizadores do estádio municipal. Isto é o nosso Portugal. Uma vergonha”, escreveu o presidente do clube, Abel Rosa Bento, num apontamento no Facebook

Isto numa semana em que o desfibrilhador salvou a vida a um atleta no Euro 2021.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.