in ,

Piloto tomarense João Roque rescinde com a TAP

joao roque 71259152855220337 n

Ao fim de 30 anos ao serviço da TAP, o piloto tomarense João Roque rescindiu contrato com a companhia aérea portuguesa.

“Fechou-se um ciclo, e o sonho poderá continuar a cumprir-se noutro lugar, noutros céus, noutros aeródromos/aeroportos, abrindo-se outro!!”, escreveu João Roque numa mensagem emotiva partilhada no Facebook.

O piloto começou a trabalhar na TAP em 1991 e em 2002 tornou-se comandante de avião, fazendo milhares de viagens para todo o mundo.

No seu percurso ligado à aviação, merece destaque a fundação em Tomar do clube de aeromodelismo Aerocalminhas, verdadeiro “ninho” de pilotos e de engenheiros ligados à aviação e à conquista do espaço.

Aos 56 anos, João Roque assinou o contrato de rescisão com a TAP no dia 25 de março e deixa de estar ligado à empresa a 31 do mesmo mês.

É o “fechar de um ciclo”, como diz o piloto, a quem desejamos felicidades e continuação de muitos voos.

 

 

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. Vem com o saco cheio…são estes e os bancários, depois de anos e anos de privilégios anda levam um cheque bem gordo. Coitado de quem sai da platex, sem cheque e sem ajudas e patrocínios do estado.. mas esses sonharam mais baixinho…

    • Dor de cotovelo é lixada. Se tivessem estudado/gasto o mesmo tempo/dinheiro podiam fazer o mesmo. Quem sabe cala, quem não sabe é quem mais fala…

      • Não é só estudar, é também é preciso talento. Nem toda a gente pode ser piloto!!!! Mas as condições dos funcionários da TAP são um escândalo!!!!!

      • O argumento da dor de cotovelo é que é lixado.. qualquer coisa que seja criticar quem se anda aproveitar, ou tem benefícios principescos leva logo com isso.. assim é fácil.
        Eu sei que que TAP vive do dinheiro dos contribuintes, e durante anos foi um buraco sem fundo,, anos em que o turismo teve nos seus máximos..
        Sei que noutras companhias não ha os gastos com pessoal como ha na TAP… e sei que quem so tem o argumento da dor de cotovelo.. devia calar,,,

      • dor de cotovelo é um argumento fácil.. pode ser usado com qualquer coisa que seja criticar quem anda a comer do tacho.

    • Um poste é mais inteligente do que tu. Um pneu, idem. Mas eu entendo, inveja é uma coisa muito portuguesa, está enraizada nesta sociedade que teima em ser comuna e só é feliz quando se tira aos outros. Se outros têm mais, não interessa se com sacrifício ou não, o que interessa é que têm mais, ui.. Está tudo lixado. Na tua cabeça um tipo que sai de operador de telemarketing, por rescisão, tem de sair com uma indemnização igual à de um médico, por exemplo, se rescindisse. Mas isso só na tua cabeça de ignorante, vazia e pequenina, típica portuguesa. Se fosse um tipo do BES, um tipo do BANIF, um tipo dos sem números governos corruptos que temos, já não havia problema. De saco cheio estamos nós e é de pessoas como tu. Mete rennie que isso passa. Ou vai tirar o brevet e chia menos. Espero que todos os teus natais, Páscoas, fins de ano, aniversários de filhos, pais, familiares, festas das escolas dos teus filhos, tudo o que forem datas importantes, as tenhas passado bem e com todos eles, porque este senhor faltou a muitos, certamente, porque provavelmte estava a unir famílias, amigos e turistas, muitos também com essa mentalidade do século passado.

      • tão ofendida que a menina defensora dos condutores de aviões ficou.. mas o resumo é simples, a TAP foi um buraco para os contribuintes, e não deixa de o ser por haver outros buracos como o BANIF ou o BES ou a PT ou…
        E as regalias dos trabalhadores da TAP claro que são um contributo para isso.. como se pode ver em inumeros artigos (ex https://eco.sapo.pt/2020/12/16/pilotos-da-tap-chegam-a-ganhar-mais-do-dobro-que-os-da-iberia-e-air-europa/)
        Os medicos, os policias, os enfermeiros etc também passam os Natais e dias santos longe das suas familias.. não são é os que ganham mais da Europa á conta do contribuinte…
        Claro que com argumento da inveja e dor de cotovelo só se podem criticar os mendigos, os postes e os pneus..

        • Você não sabe é nada. E se acredita em tudo o que os media lhe colocam à frente…tenho pena de si.

      • Este piloto parece-me a ser uma pessoa muito decente, quando liderou os aerocalminhas de certeza que não ganhava nada com aquilo, era por gosto. Ele não tem a culpa das políticas bolcheviquianas que nos desgovernam há 47 anos!!! São uma das razões que nos está a puxar para o fundo. As condições dos funcionários públicos e dos trabalhadores das empresas públicas são vergonhosas. Há muitos anos quando eu ainda era um puto, um familiar comunista, que por acaso trabalha para uma empresa pública, disse-me que se estivesse bem era do PSD. Eu hoje digo o contrário, se estivesse bem era do BE, CDU, etc….

  2. Há ligações profissionais a empresas que quando acabam trazem desemprego, dificuldades, pobreza e desânimo. É o caso das profissões que desaparecem pela evolução tecnológica, súbito revés do mercado, pouca especialização do trabalhador. Outras há que por haver poucos especialistas (médicos ) ou por o mercado explodir de necessidades (informáticos) têm sempre alternativas e bem pagas. É o caso dos pilotos, enquanto os aviões não voarem sozinhos. A especialização dum piloto é tanta que até é notícia nesta paróquia, cada vez mais pacata. Já a questão da Platex é bem mais séria pois tem que ver com problemas sociais futuros com os desempregados de hoje e com a falta de trabalho para os jovens, amanhã. Para além da nova baixa na criação de riqueza na cidade.

  3. Gente, os aviões não andam no ar por responsabilidade dos governos que decidiram aproveitar a desculpa do vírus para prender as pessoas e fechar tudo a seu belo prazer… o comum de governos socialistas (qualquer que seja a sua variante)… sempre a fazer tudo ao seu alcance para destruir a vida das pessoas. Espero que por causa destes incompetentes, não vão para lá os fascistas, que seria trocar o péssimo pelo horrível.

    A parte da TAP dos aviões/ voos, dava muito dinheiro, o problema foi o resto do grupo nomeadamente aquela estupidez de negócio (para não lhe chamar outra coisa) de compra da empresa de manutenção no Brasil que aí foi o descalabro para as contas do grupo.

    Quanto aos pilotos ganharem bem, assim como as restantes pessoas da empresa, parece-me óptimo.
    Desejo é que também os outros consigam ganhar bem, isso sim, seria evoluir… querer nivelar por baixo é o mau costume da gente mesquinha que não consegue ver o próximo um pouco melhor que ele mesmo.

  4. Poderia ter ido para Piloto da TAP ou para bancário. Decerto que não o fez porque detesta ser daquelas pessoas que “se andam a aproveitar, ou tem benefícios principescos”. De certeza que isto estava ao seu alcance e optou por não seguir qualquer dessas carreiras horríveis, só porque não lhe apeteceu.

    • Seja eu pilota de um autocarro, motorista de avião, o ponto em que afinal concordamos é que durante anos tantos os bancários como os pilotos da TAP são dois exemplos de profissões com benefícios á custa dos estado, que no final, tanto nos bancos como na TAP teve que intervir.

  5. Ignorante, há anos que o governo não mete um cêntimo na TAP, e só o faz agora porque a pandemia ,veio agravar e muito a situação, assim como outros governos por esse mundo foram obrigados a injetar dinheiro noutros operadores aéreos gigantes comparando com a TAP. E já agora os trabalhadores da TAP também pagam impostos.
    Com o confinamento secou-te o cérebro.

    • Se ela é do estado, como é que você pode dizer que há anos que o governo não mete um tostão na TAP!!!!! E ela sempre foi do estado, que teve sempre uma participação miníma de 50%. A partir de 2015 concórcio Getway tinha 45% e os trabalhadores 5%!!!! E a comissão europeia fez finca pé a nova injeção de dinheiro por parte do governo sem uma forte restruturação, daí este piloto Tomarense ter batido com a porta, porque a TAP já estava falida antes da pândemia.

    • Sr. Paulo Gonçalves
      O sr. apenas tem razão num ponto: O governo há muito tempo que não coloca dinheiro na TAP.
      A TAP com capitais totalmente privados foi num curto periodo de tempo. Logo que entrou o Costa, o Estado passou a ter 50% do capital. Agora tem cerca de 90% do capital.
      O Governo colocou lá dinheiro e ainda la vai colocar muito mais, não só devido à pandemia.
      Lembro o sr. que a TAP desde há muitos anos tem prejuízos de forma quase continuada
      Como é logico os prejuízos acumulados e agora com o empurrão da pandemia, o resultado só poderia ser um: FALÊNCIA
      Quanto aos outros operadores e o que os outros governos fazem pouco ou nada interessa

      • A TAP nunca foi totalmente privada, quando o Passos iniciou a privatização era para 61% do capital, o restante era do estado e dos trabalhadores. Eles (políticos) dizem que é uma empresa estratégica porque ela é de facto estratégica mas para eles, ao que afirma o jornalista tomarense Gomes Ferreira eles até têm comissões no leasing dos aviões. Veio também no jornal que a mulher do Fernando Medina teve um bónus milionário, sem qualquer justificação!!!! E o mesmo se passa com a CGD, que apesar de dar dividendos ao estado não sei para é que aquilo serve!!!! Acabem com esta vergonha, isto não é Angola!!!!! Votem em partidos que corram de lá com estes javardos.

  6. Pelos comentarios, também posso usar um argumento ao nivel do usado (inveja, dor de cotovelo).. afinal andam por aqui muitos meninos com tachos que se sentem tocados com o comentário..

  7. Como o nosso ilustre conterrâneo diz e bem , fecha-se um ciclo brilhante e certamente se abrirá outro igualmente bom.
    Profissionais de topo são sempre úteis .
    Tomar estaria certamente melhor se tivéssemos muitos deste quilate.
    Um abraço e continuação de ” bons voos “

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
lixo IMG 20210321 095008

Lixo acumula-se junto à barragem do Carril

caco carolina 3

Jovem tomarense lança-se no mundo da música (c/ vídeos)