in ,

Perigo: patos na estrada em Tomar (c/ vídeo)

patos 54821334986877035 o

Talvez seja melhor a câmara de Tomar pensar em colocar um sinal de trânsito a alertar para o perigo de patos atravessarem a estrada na av. Nuno Álvares Pereira.

Aconteceu mais uma vez nesta quinta feira, dia 11, à entrada de Tomar. Quatro patos atravessaram descontraidamente a estrada, primeiro para um lado e depois para o outro, obrigando os automobilistas a parar.

Estes patos costumam estar no Flecheiro na margem direita do rio Nabão.

Redação

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. Para os lisboetas que, apesar do confinamento, ainda consigam viajar até Tomar, designadamente para visitar as grandiosas e maravilhosas obras daquela avenida e as da Várzea grande, será uma agradável confirmação. Desaparecidos de Lisboa na sequência do surto urbanístico do século passado, os patos bravos afinal limitaram-se a regressar à sua terra natal.
    Nós tomarenses sabemos bem que a tal terra natal dessa honrada gente trabalhadora e empreendedora é mais ali para as bandas do Poço redondo, da Serra, da Junceira e da Olalhas. Mas os alfacinhas não estão para minudências. Pato bravo é mesmo de Tomar. E vê-los a atravessar a estrada nacional logo à entrada da zona habitada, conforma o extraordinário progresso demográfico local. Entre outros.

  2. Vai haver bué de fotos e grandes exclamações de satisfação mostrando-as aos amigos: Eh pá! passei por Tomar e vi que lá ainda há patos bravos. Aquilo é mesmo do mais provinciano que há!

  3. São os patos do falecido patriarca cigano Pascoal, se calhar à procura do caminho para o Bairro calé, onde agora está instalada a família. A Câmara cumpriu assim um dos desejos do patriarca. Disse-me ele um dia que o melhor era instalar cada família cigana numa das entradas na cidade, par evitar bulhas. E para outras coisas, deduzi eu, mas calei-me.
    Voltando aos patos, perguntado se nunca tinham comido nenhum assado, a resposta foi clara: “Nã senhori; um teve ao lume mais de 4 horas e nã se podia podia comere. Táva mais rijo que coiro.”

    • Pois não! São tomarenses. Parecem mansos, mas quando calha são piores que os bravos. Onde já se viu patos mansos a atravessar uma estrada nacional em plena cidade. Já somos algum parque zoológico, ou quê? Ou seremos um aviário de “patos” políticos e “patas chocas”?

  4. Não é melhor a Camara levar oa patos para um lugar onde estejam a salvo?
    Ou pir setem patos podem morrer atropelados que não faz mal?
    Não têm direito à vida?

  5. Ildebrando
    Que maravilha, patos na terra dos patos, seja lá qual for bravos mansos que importa não circulam a 180 km hora e a circulação só tem que respeitar pois na próxima vida podemos vir em formato de pato ou outro animal qualquer. Já tenho por ai visto também alguns ursos e ursas. Pior, pior é se aparece por ai alguma bactéria a dar cabeçadas no pessoal, é tudo possível, agora patos inofensivos só fazem mal a quem tem pressa de morrer.

Deixe uma resposta

Avatar

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
bois bovinos agriangus

Primeiro leilão da Agriangus foi um sucesso

ana alves 8128944458268808249 o 1 scaled

Riachos: dona de lar ilegal “não zelou pelos idosos”