DestaqueSociedade

Número da semana: 6.394 m

Hugo Neves conseguiu mapear todo o traçado do aqueduto do Convento de Cristo, desde as nascentes, na freguesia de Carregueiros, até ao Convento e chegou à conclusão que o aqueduto tem um comprimento total de 6.394 metros.

No mapa estão identificadas as quatro nascentes: Cano, Pipa, Cú Alagado e Porta de Ferro, onde era captada a água que abastecia o Convento de Cristo.

O investigador ainda não conseguiu tratar algumas zonas das quais não tem a certeza sobre o tipo de estrutura e o traçado (ex. debaixo do cruzamento junto à Cadeira d’El Rei).

Projetado por Filippo Terzi, o aqueduto foi construído entre 1593 e 1614, constituindo uma notável obra de engenharia.

https://www.openstreetmap.org/relation/12720403

aqueduto

Reportagem sobre o aqueduto dos Pegões passa na TVI

2 comentários

  1. A respeito do artigo sobre o Aqueduto, agradeço a divulgação, mas tem uma incorreção importante – não sou de todo investigador.. neste caso sou apenas (mais um) voluntário do projeto colaborativo OpenStreetMap (onde qualquer pessoa pode contribuir, mapear e adicionar dados a um mapa à escala mundial).

    Acrescento:
    -Até há pouco tempo não se conhecia cartografia detalhada do Aqueduto em toda a extensão (só em cartas militares, e “em papel”);
    -Apercebendo-se disso, em 2009 o Arqtº Tiago Molarinho Antunes (o verdadeiro obreiro e investigador!) desenvolveu a sua tese de mestrado focado no levantamento integral do Aqueduto;
    -No entanto apesar do excelente trabalho desenvolvido, sendo de origem académica/técnica não houve uma divulgação à altura;
    Pessoalmente tive contacto com resumo desse trabalho em 2018, o que me despertou interesse especialmente porque continuava a não existir cartografia atualizada “online” com todo o Aqueduto;
    -Apesar de se utilizar metodologias semelhantes o Arqtº Molarinho Antunes chegou ao valor de 6223 m e eu 6394 m.. a diferença é explicada em parte por ter considerado algumas minas, e troços já dentro do Convento;
    -Já mais recentemente e na sequência também da discussão pública na revisão do PDM uma excelente notícia.. a DGPC georreferenciou e integrou no seu “Atlas do Património Classificado ” todo o Aqueduto, nascentes e respetivas áreas de proteção de 50m, representando finalmente de forma gráfica o Monumento Nacional como um todo (classificado em 1910). Nesse Atlas um dos mapas base é justamente o mapa OSM.
    – Também nos últimos meses a Câmara de Tomar integrou na “nova” cartografia do PDM em revisão este traçado (apenas está em falta a inserção na cartografia da zona de protecção de 50m, que é de lei respeitar, e que serviços da CM Tomar já foram alertados)

    Por fim, para quem quiser saber mais sobre o Aqueduto recomendo a página (também de voluntariado digital) da Wikipedia: https://pt.wikipedia.org/wiki/Aqueduto_do_Convento_de_Cristo

    Tal como eu, muitos Tomarenses (e não só) desconhecem este património (Monumento Nacional) com mais de 400 anos, julgado que o Aqueduto é “o dos Pegões”.. Apesar de alguns progressos, ainda subsistem vários desafios:
    -abandono e destruição de grande parte do monumento, por desconhecimento e falta de divulgação
    – falta de envolvimento da CM Tomar na divulgação, conservação e reparação que até agora rejeita responsabilidades (dentro da Cerca, a responsabilidade é da DGPC e ICNF, também sem grandes resultados práticos)
    – voltar a utilizar o Aqueduto para conduzir água para a Mata, já que as nascentes são produtivas (apesar de cada vez mais plantações de eucaliptos em redor das mesmas)
    – e quem sabe, no futuro.. a integração deste Aqueduto de 6km e da Mata dos 7 Montes no conjunto já Património Mundial da Unesco

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Adblock Detectado

Por favor, considere apoiar o nosso site desligando o seu ad blocker.