in ,

Mercado imobiliário está em alta na região de Tomar

leonor ferreira remax 2 Copia

Há atualmente uma “elevadíssima procura” de imóveis na região de Tomar. Quem o diz é Leonor Ferreira, especialista imobiliária da agência RE/MAX de Tomar, que concedeu uma entrevista a Tomar na Rede.

Um dos efeitos da pandemia, é que teve reflexos positivos no mercado imobiliário. Por um lado, por causa do confinamento, as pessoas passaram a dar mais valor às suas casas. Por outro, cresceu a procura de novos apartamentos ou moradias para as famílias.

Também se verificou uma maior procura por parte de estrangeiros que preferem o sossego e a segurança dos espaços rurais ou do centro histórico.

A localização estratégica de Tomar e as suas potencialidades a nível turístico, patrimonial e cultural fazem com que a região suscite maior procura que, por sua vez, faz com que os imóveis sejam mais caros.

Estes foram alguns dos temas abordados na entrevista concedida por Leonor Ferreira, especialista imobiliária da RE/MAX:

 

Como está o mercado imobiliário na região de Tomar?

Deixa-me em primeiro lugar agradecer o convite para esta conversa com o Tomar na Rede! Quando entrámos em 2020 a expectativa de todas as agências a operar em Portugal era a de vir a ser o melhor ano de sempre. Foram precisas poucas semanas para percebermos que, com a inesperada pandemia, todos nos teríamos de adaptar e reinventar para a prossecução de objetivos. A verdade é que para Tomar as notícias no mercado imobiliário são neste momento boas, e particularmente para a agência RE/MAX, líder de mercado a nível nacional também! A partir de junho verificámos que a recuperação foi enorme, e que os resultados até final deste ano poderiam igualar ou mesmo superar os do ano anterior. Sendo que 2019 foi a melhor ano de sempre…

 

Que implicações está a ter a pandemia no mercado imobiliário?

Em Tomar concretamente, verificou-se uma elevadíssima procura por pessoas de fora, e pelos tomarenses também. A pandemia e o confinamento levaram as famílias a passar muito tempo em casa, e verificar que as condições das suas habitações não eram as ideais para teletrabalho, crianças em estudo à distância, etc. Basicamente, e é muito interessante, as pessoas passaram a dar um valor muito maior à sua casa, ao seu lar… Para as pessoas de Tomar, faltava um terraço ao ar livre, um jardim para as crianças brincarem, um quarto a mais para servir de escritório… e as pessoas começaram a procurar intensamente novos apartamentos ou moradias para as suas famílias. A nível de pessoas de fora, os maiores números foram pessoas da área de Lisboa que também elas refletiram e preferem agora morar em pequenas cidades e sobretudo nas aldeias, e Tomar dista pouco mais de uma hora de Lisboa. Se um dos membros da família tem de ir trabalhar para Lisboa todos os dias, os outros ficam em local mais pacato, mais seguro, com melhores condições de habitabilidade. Houve muita reflexão, por parte dos portugueses, e muita tomada de decisão também. Por fim os estrangeiros, que muito têm procurado Tomar nos últimos anos, e com a pandemia continuam muito interessados nesta localização. Interessante foi ver também estrangeiros a relocalizarem-se dentro do nosso país, são muitos mesmo os que optaram por destinos para morar, que agora verificam não serem tão adequados às suas necessidades. E quando as pesquisas começam… Tomar destaca-se naturalmente.

 

Quem mais procura imóveis na nossa região?

Neste momento, a procura é muito elevada por parte de lisboetas, quer aposentados quer ainda na vida ativa, que procuram maioritariamente imóveis perto da cidade ou do rio (as aldeias junto ao rio são muitíssimo requisitadas), com terreno, espaço ao ar livre, com escolas por perto, algum comércio… e cá estamos para encontrar especificamente o que procuram. Depois, os estrangeiros, a nível nacional os maiores clientes da RE/MAX são as nacionalidades chinesa, brasileira, francesa e depois os americanos. A nível da nossa região, para a compra de imóveis, aponto as nacionalidades inglesa, francesa, holandesa, sul africana e agora em maior quantidade também a americana. Não esquecendo os investidores portugueses, e durante a pandemia também estes se orientaram para a nossa região, sobretudo para os grandes edifícios no Centro Histórico de Tomar, com a finalidade de reabilitar para depois colocar em arrendamento a longo prazo.

 

O que atrai os estrangeiros à nossa região?

Muita coisa, e mais ainda do que eles imaginam… A nossa região é de facto uma caixa de surpresas: há tanto para descobrir e fazer… Em primeiro lugar, atrai a localização estratégica no centro do país, com acesso a transportes que permitem chegar à capital em pouco mais de uma hora. Depois, a beleza da cidade de Tomar, atravessada por um rio, com o castelo templário e o Convento de Cristo. A oferta patrimonial e cultural em Tomar é grande, veja-se o turismo religioso, os caminhos de Compostela que por aqui passam, a Sinagoga agora reabilitada, a proximidade a Fátima. Veja-se o Turismo Náutico e Natureza, todas as atividades que se podem aproveitar no rio, as escolas náuticas, os equipamentos hoteleiros e de alojamento local, um sem número de possibilidades que naturalmente são as razões para que os estrangeiros aqui queiram fazer turismo e depois… morar! Tenho acompanhado muitos clientes estrangeiros na sua inserção na vida tomarense, e é fantástico ver os seus pontos de vista sobre a cidade, a forma como a valorizam e tentam melhorar também! Há muito dinamismo, muitas ideias e muita vontade, e sobretudo o valor imenso do investimento que fazem não só nos imóveis como depois na própria cidade ou região.

 

Esses estrangeiros, que tipo de imóveis mais procuram?

Casas mais isoladas, com terreno para agricultura, próximas de aldeias com algum pequeno comércio. Casas para reconstruir, mesmo ruínas, e de facto se formos observando, encontraremos muitos estrangeiros a ajudar o pessoal da construção, para eles num prazer participar e claro fazerem eles próprios muito do trabalho.  Com o Brexit, muitos britânicos procuram refazer a sua vida no nosso país e sobretudo nesta região. Em plena vida ativa, procuram casas prontas a habitar ou com poucas obras a fazer, próximas de escolas, perto da cidade. É muito enriquecedor partilhar com eles aspetos diferenciados de certas aldeias, como a de Cem Soldos, com toda a sua comunidade e vivência, ou ainda a Serra de Tomar, onde poderão encontrar uma extensa comunidade de estrangeiros residentes e fazer novas amizades.

 

O imobiliário aqui em Tomar continua a ser mais caro do que nos concelhos vizinhos, porquê?

Como já disse anteriormente, Tomar destaca-se por ser uma cidade com história, com alma, com carácter diferenciador. Temos imóveis de arquitetura ímpar, alguns com prémio Valmor de arquitetura. Temos ruas calcetadas, temos o Castelo e o Convento de Cristo sempre no horizonte… Somos uma cidade encantadora… e os preços do imobiliário acompanham… É uma cidade onde é agradável viver, e muito devido ao investimento em Turismo na cidade e região, com eventos culturais frequentes, feiras com variados temas, um centro histórico cada vez mais cuidado e preservado, mas também com melhoramentos em vista, veja-se o projeto da Várzea Grande por exemplo – que amplia a zona de lazer da cidade e valoriza aquela área… Só nos falta a praia… mais temos praias fluviais encantadoras. E se precisarmos de ver o mar… 45 minutos chegam para estarmos na Nazaré.

Por todas estas razões, os preços dos imóveis em Tomar continuam mais altos, e claro, porque continuamos com muita procura e pouca oferta.

 

O que vai mudar no mercado imobiliário?

Essa é a pergunta de um milhão! A RE/MAX é a agência que mais investe em formação, acompanhamos os melhores experts em imobiliário a nível internacional. Sabe-se que nada vai ser como antes. Sabe-se que nunca as pessoas valorizaram tanto a sua habitação como hoje. Sinceramente, e com as condições para o crédito bancário a continuarem com juros baixos, penso que as pessoas irão naturalmente continuar a fazer das suas casas um dos melhores investimentos para as suas vidas!  E como também costumo dizer… Tomar será sempre Tomar!

Tomar Bruno Leitão‎
Tomar. Foto de Bruno Leitão‎

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. E já viram algum agente imobiliário dizer que o negócio está meio parado? Que se vende pouco porque há falta de quem pague o preço pedido? Não há nem nunca haverá e dizem sempre que os preços vão subir que é para o comprador ficar com medo de perder o comboio (FOMO). O imóvel pode valer o que pedem só falta quem pague esse valor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
caca brava

CaçaBrava em destaque o programa “Faça Sol ou faça chuva” (RTP2) (c/ vídeo)

Entroncamento 21

Hoje é feriado no Entroncamento, concelho há 75 anos