in ,

João Tenreiro (PSD) apontado como candidato à assembleia municipal

joao tenreiro 15744949696467 o scaled

O advogado João Tenreiro deverá ser, ao que tudo indica, o cabeça de lista do PSD à assembleia municipal de Tomar, nas eleições autárquicas do próximo outono.

Atualmente a trabalhar como jurista no Instituto da Segurança Social em Lisboa, João Tenreiro é o atual líder da bancada do partido em Tomar, cidade onde nasceu há precisamente 47 anos.

Parabéns pelo aniversário!

 

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. Mais um lisboeta profissional ainda que adolescente tomarense a tentar ocupar o vazio nabantino. Mais uma prova da desertificação.de quadros por estes sítios. Igual nos bombeiros e politécnico. Triste vida.

  2. Com a cabeça de lista para a câmara a trabalhar em Torres Novas e o da Assembleia Municipal a trabalhar em Lisboa, até parece que somos uma daquelas antigas colónias cujos funcionários tinham de ir de Lisboa, porque por lá não havia.
    Isto está a ficar bonito bonito está!

  3. Por mim até podia trabalhar na Ilha da Páscoa, mas pelos vistos não…é tomarense e trabalha a 1 hora daqui…

      • Porquê? O Gualdim Pais foi trabalhar para a Ilha da Páscoa? Desconhecia…Não me diga que gostaria de mandar o nosso Gualdim Pais para longe, como aqueles canhotos que defendem a demolição de monumentos. Deve ser proprietário de uma empresa de demolições…
        Qual o número máximo de km a que posso trabalhar da cidade para me poder candidatar nas próximas autárquicas? Onde trabalhavam os membros do executivo antes de entrarem para a câmara? Na praça da republica? Abençoada estupidez…

  4. O Homem ainda nem abriu a boca e já o criticam por trabalhar em Lisboa!!!! Mas se ele chegar a dizer alguma coisa, normalmente quem fala é o candidato á câmara, espero que fale verdade e que não venha dizer que vão mudar Tomar, vão mudar o paradigma, vão estancar a hemorragia demográfica e quiçá invetêr-la, que têm um plano de desenvolvimento económico bom e que o do PS não presta, etc…, etc…, enfim as mesmas balelas do costume!!!!! Que diga a verdade, que é possível melhorar mas isso tem de ser feito á escala nacional, com novas leis que tornem o nosso país mais competitivo. Está nas mãos dos eleitores.

    Eles (PSD) que aproveitem o que bom estava a ser feito de bem no turismo, as nossas unidades hoteleiras são de excelência, é só ver os ratings nos sites especializados como o booking.com, e que vão buscar a Felipa Fernandes ao PS, é muito importante aproveitar o talento dela. Paralelmente era aproveitar um Homem como o Francisco Madureira, vereador do PSD, para tentar desenvolver a agricultura e a pecuária em Tomar. Se ele tiver sucesso em desenvolver o sector primário depois poderão vir unidades industriais para transformação. A malta pensa que num matadouro só se aproveita a carne que vêm nas couvetes á venda no supermercado, mas não, aproveita-se quase tudo do animal. E o que sobra é aproveitado para produzir biogás. Nós já tivemos uma boa empresa como a citaves, morreu o dono e os herdeiros fecharam a porta, nós já tivemos várias adegas, uma das quais de excelência, penso que um dos motivos por ter fechado terá sido por ser cooperativa, uma empresa onde vários mandem é uma porcaria, é preferível um ditador competente que saiba o que fáz. O barco só pode ter um comandante. E peço desculpas pelo mau português, eu não tenho o corrector automático instalado, mas julgo que dá para perceber as minhas idéias…

    Espero e desejo que a Dra. Lurdes Ferromau veja este cargo como uma comissão de serviço ao concelho, que tenha mais bom senso que a presidente Anabela, que apesar de fazer muitas coisas boas, cometeu erros básicos, como o de ter alugado o Mercedes, por exêmplo. Perguntaram á Angela Merkel porque é que repetia os vestidos e ela respondeu que não é modelo.

    Boa sorte

    • O sr. percebeu mesmo mal? Ou está só a fingir? É que ninguém criticou o candidato por trabalhar em Lisboa. Apenas se constatou esse fato, que vai dificultar muito a sua tarefa política. Porque bem vistas as coisas, ele é forçado a transformar a sua terra natal em cidade-dormitório da capital.
      Sai de manhã e regressa à noite. Gasta pelo menos 4 horas em viagens. A menos que o seu posto de trabalho seja afinal apenas um emprego alimentar, dando-lhe portanto tempo livre para estudar os processos nabantinos, como pode vir a saber o que se passa na cidade-berço durante o dia, se cá não está? Terá um sistema privado de videovigilância 24 horas por dia?
      Outro aspeto curioso do seu comentário é a insinuação daquilo que o candidato deve dizer ou não. A que propósito sr. Helder?
      Segue-se a recomendação no sentido de irem buscar a vereadora do turismo do PS. Para si, sr. Helder, a política local é como a liga de futebol, onde cada clube vai buscar os jogadores que antevê mais promissores? Ou o sr. já estará a antecipar que, como o companheiro da vereadora e pai da sua futura filha, é filho de um dos vereadores do PSD, é bem capaz de ocorrer transferência?
      A fechar, o caso do Mercedes da srª dª Anabela. A presidente tem cometido muitos erros, sobretudo na área económica e de planeamento. Continua de improviso em improviso, até ao improviso final. Mas o aluguer do carro parece-me o menor dos seus pecados, o da vaidade, e foi um negócio absolutamente legal. Acusá-la por isso e sobretudo por isso é pura mesquinhez, bem ao estilo tomarense labrego.

      • ”Acusá-la por isso é pura mesquinhez, bem ao estilo tomarense labrego”, estilo esse que ´é o seu quando não perdeu tempo em lançar ”farpas” ao senhor da fotografia. Tal como disse e bem, alugar Mercedez é legal, só trabalhar fora da cidade é que não é muito correcto…Pimenta no rabo dos outros é refresco…

        • Ó Saldanha, você vai-me desculpar, mas sou forçado a ser direto, já que me classificou de tomarense labrego. Parece-me que o seu avô, que morou ali ao cimo da rua do Camarão, apesar de zarolho, via melhor que você.
          Onde é que você leu “farpas” ao senhor da fotografa” ? Mostrar uma evidência é uma “farpa”? Estranha forma de ver as coisas.
          “Trabalhar fora da cidade é que não é muito correto”, escreve você, porque deve ter sido o que percebeu. Mal, uma vez que a intenção era outra. Um duplo lamento, para ser mais preciso. Um lamento para os tomarenses e outros residentes em Tomar, que o acentuado declínio económico local obriga a irem todos os dias trabalhar longe de casa e da família. Um segundo lamento para aqueles eleitores inscritos em Tomar, que por obrigação partidária aceitam lugares que de forma ideal exigem a permanência no concelho para o seu bom desempenho.
          Não vale contudo a pena amofinar-se, conterrâneo Saldanha. Todos erramos.

      • Mas porque razão há-de dificultar-lhe a tarefa trabalhar em Lisboa???? Mesmo que ele perca 4 horas por dia no comboio, talvez ele até lá tenha também casa, não sei, ele pode usar esse tempo para se inteirar dos assuntos da autarquia, agora com as novas tecnologias até eu acesso á net no comboio. O actual presidente, o José Pereira, estuda e prepara alguma coisa?????!!!!! Se sim não parece, ele lá tem o secretário da mesa, o Joáo Vital, que prepara as sessões, e mesmo assim ás vezes mete os pés pelas mãos.

        Quanto ao Mercedes, se você acha bem que a presidente se tenha desfeito de um carro com 10 anos com a desculpa que as reparações estavam a ficar muito caras e vai alugar um carro de luxo, um Mercedes hibrido, para também proteger o meio ambiente, então você não conhece Tomar nem o seu parque automóvel. Imagine a reação dos fornecedores da Câmara que têm de esperar mais de meio ano para receberem!!!!

        • Já reparei várias vezes, caro Helder Silva, que o sr. tem uma maneira muito peculiar de ver as coisas. Coube agora a vez à candidatura PSD. É assim tão difícil perceber que um bom autarca deve viver na sua terra e viver a sua terra, calcorreando ao longo do dia as suas artérias e frequentando os seus cafés e outros estabelecimentos, para se inteirar do andamento das coisas? Ainda não percebeu que a presidente Anabela vive e trabalha em Tomar, e mesmo assim é o que se tem visto?
          Escreve o sr. que o atual presidente da Assembleia municipal por vezes mete os pés pelas mãos. Não me surpreende, o cavalheiro sempre foi um trabalhador manual. Professor de trabalhos manuais, para ser mais preciso, e não de português ou de ciência política. Mas é obediente em termos políticos, e isso é que conta.
          O facto de não ter sido uma grande escolha da presidente, implica que o próximo seja tão bom ou pior? Não me parece. E se não estiver em Tomar a maior parte do tempo, julgo que não se vai safar. Mesmo com o teletrabalho.

        • Ia a esquecer-me de referir o caso do Mercedes da srª presidente. Queira desculpar, sr. Helder Silva, mas a sua posição parece-me típica de um invejoso. Sobretudo quando comparada com as suas entusiásticas referências à vereadora da cultura e turismo.
          Quando puder, agradecia que me explicasse o que tem de condenável a decisão de Anabela Freitas de adquirir para a autarquia um Mercedes de gama média-alta, em regime de renting. Peço licença para recordar que a Câmara de Tomar é uma empresa pública com 600 funcionários e um orçamento anual de 38 milhões de euros, cuja presidente tem deveres de representação e o carro anterior, comprado pelo sr. Carrão, já tinha 10 anos.

          • Não são 38 milhões são 41!!!! O que eu critico é a maneira como os políticos Portugueses gastam o dinheiro. Não é só a Anabela Freitas, são eles todos. Até com as câmaras CDU já houve escândalos!!!! A Câmara não é uma empresa pública, é um serviço da administração local. A presidente criou uma empresa pública, a Tejo ambiente, a meu ver bem, foi uma boa ideia, mas o objectivo deveria de ser prestar um serviço melhor com mais qualidade e a um melhor custo para o contribuinte. Segundo leio não é isso que se tem passado, muito pelo contrário.

            Será que caíam os parentes na lama ao presidente da Câmara de Tomar ir ás reuniões a Lisboa de comboio e depois pedir o reembolso????!!!!! Seria menos digno????!!!!! Pelo menos era coerente, ela diz que é toda pela ecologia, pela mobilidade eléctrica. O comboio é eléctrico. Ou será que o presidente da Câmara não poderia ir no seu veículo como o comum dos mortals e depois meter a despesa na contabilidade???!!!! Em casos excepcionais, em que não houvesse alternativa poderia alugar um veículo numa rent a car!!! O Salazar quando ía de férias á terra deixava o carro oficial na garagem e chamava um táxi para se deslocar!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
estalagem santa iria a

Estalagem de Santa Iria fechada há mais de três anos

teatro fatias relvas received 1056123597929978

Grupo de teatro Fatias de Cá prepara regresso