in ,

Erva invade caminho pedonal da estrada das Algarvias

algarvias 770647 4107593976460561729 o
Foto partilhada por Maria Firmo

Para quem mora nas Algarvias ou no bairro de Nª Srª dos Anjos e se desloque a pé para Tomar são vários os obstáculos que tem de enfrentar. O mais recente são as ervas que tomam conta do único caminho por onde os peões podem circular sobretudo na curva dos marcos, conforme mostra a imagem partilhada por uma moradora. O problema nesta zona é que os rails instalados há poucos dias na berma da estrada ocuparam o carreiro que as pessoas utilizavam.

Há décadas que os moradores daquelas zonas reclamam por passeios para que possam caminhar em segurança e sem ter de sujar os sapatos na lama.

Há poucos dias a Infraestruturas de Portugal colocou rails de proteção no troço entre a cidade e a curva dos marcos para que os automobilistas não estacionassem na berma em terra batida por onde os peões circulam. A câmara diz que não sabia desta obra.

Entretanto, a câmara promete uma solução para este problema até ao fim do ano.

algarvias 770647 4107576460561729 o

Instalados rails de proteção na estrada das Algarvias

Escrita por Redação

Blog informativo Tomar na Rede. Notícias sobre Tomar e região envolvente. Informação local e regional.

Comentários

Responder
  1. É mais um exemplo da desorientação que reina ali para os lados da Praça da República. Em obras de milhões, enfeitaram a Nun’Álvares, ornamentaram a Várzea Grande e estão com dificuldades para concluir finalmente o centro escolar da Linhaceira, que dentro de menos de 20 anos terá de fechar por falta de alunos.
    Continuam por fazer obras urgentes como os passeios em Carvalhos de Figueiredo, os passeios na Estrada de Paialvo, a rede de saneamento na zona do hospital velho ou o realargamento da Estrada do Convento. Se calhar por falta de dinheiro, que entretanto foi esbanjado em obras inúteis. Ou os mais de 600 mil euros que a câmara deu para os tabuleiros.
    Estamos cada vez melhor.
    Em Outubro próximo, não se esqueça. Vote Anabela! Vote PS!

  2. Se fosse só aí… atrás da Segurança Social, em pleno centro de Tomar, até mete impressão o abandono daquela área que está repleta de ervas pelos passeios, estacionamento e outros acessos.

  3. Vai lá vai é só criticar fazer alguma coisa é que esta quieto !!! mais do mesmo !!! e trabalhar não… faz doer as “costas” !!!

  4. Parece mentira que isto seja notícia. Se existe erva é porque não é utilizado. Todo o terreno que é pisado não deixa crescer erva. É assim aqui e na China. Estamos com chuva há 2 meses. Quando as Juntas curam a erva, tornam-se noticia como já aconteceu com a nossa freguesia, com direito a video e a chacota por parte do “jornalista”. Vão capinar…

    • O que parece mentira é este seu comentário, Carlos Manuel. E se calhar é mesmo. Uma simples encomenda para agradar.
      “Se existe erva é porque não é utilizado”, sentencia você. Inutilmente, porque a própria notícia esclarece que anteriormente os peões circulavam pela faixa onde entretanto foram postos os rails de protecão. Logo, não circulavam pela zona de erva e arbustos.
      Uma vez que você escreve “Vão capinar”, que era o que em tempos se dizia aos presos e aos pretos em Angola, faço-lhe a pergunta: Com essa sua triste experiência africana encoberta, você agora metia-se por ali sem saber como está o terreno por baixo do capim?

    • O silêncio é a única resposta que devemos dar a certas pessoas. Onde a ignorância fala, a inteligência não dá palpites.

    • Pois é!! Se fosse à beira do muro da sua casa ou estivessem a obstruir acessos, certamente, iria actuar como qualquer cidadão, para resolver tal situação. O seu comentário é revelador do Chico espertismo saloio. Mas, já agora, se o Sr. Carlos Manuel sabe como resolver a questão, sugiro que vá aos locais onde estão estas ervas e as pise. Aliás, pisar é o que determinadas pessoas sabem fazer melhor

  5. O seu comentário é que parece mentira. E se calhar é mesmo. Foi escrito só para agradar a quem o sr. sabe.
    “Vão capinar…” escreve você. Penso que há um engano grave, Carlos Manuel. Já não estamos em África, não somos presos deportados, nem indígenas africanos. Ou será que para si Tomar já desceu a esse nível de antes de 74?

  6. Esse cavalheiro de nome Carlos Manuel mostrou realmente o que é: mentalidade retrógrada e salioia. Certamente, ficou-se pelos livros de mercearia e dali não saiu. Aliás, campinar deve ser mesmo o que de melhor sabe fazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0
necrol IMG 20210205 100719

Foto do dia

funerais covid IMG 20200331 114757

Delegada de saúde não autoriza abertura de caixões