DestaqueSociedade

Javardice

Cartas dos leitores

O termo “javardice” não é preciso explicar, porque todos nós percebemos o que realmente significa. Mas melhor que a definição de “javardice”, é a imagem. As imagens que demonstram aquilo que foi realizado no parque infantil da Choromela, em Tomar. Aquilo que aconteceu numa tarde primaveril foi “javardos” que fizeram “javardice”. Porquê? A resposta pode ser ambígua, mas prefiro que o cidadão comum avalie, e se algum responsável camarário ler, faça também a avaliação disto. Muitos poderão dizer que é a cultura destas pessoas, mas sabemos que não é cultura.

Resido nesta zona há mais de 30 anos, sempre foi pacata, tranquila, e nunca teve tumultos de maior. Ultimamente tem sido visitada por cidadãos (?) que não sabem estar, têm cultura da “javardice”, e educação de “javardice”.

Chamara a atenção para um pormenor que provavelmente deve andar a fugir aos olhares dos responsáveis camarários. Conforme é notório nas fotos, este parque infantil necessita de intervenção urgente. O piso fala por si, e alerto que este parque é frequentado por muitas crianças com os seus pais (que não tem a cultura da “javardice” nem educação da “javardice”) e alguma criança poderá aleijar-se a sério com este piso.

tomardrive banner out. rodape 2020 41 7293055622693185155 n Copia

MC

4 comentários

  1. Se fosse só o Parque Infantil da Choromela…o Parque Infantil em frente ao Centro de Saúde de Marmelais até a chapa do escorrega tem levantada, não sei como nenhuma criança ainda não se magoou. O piso está lastimável.
    O parque Infantil por detrás da Cavaleiros de Cristo é outra javardice, onde não existe respeito, nem limpeza, nenhuma. O piso está miserável, os equipamento, além de todo “grafitado” e com dizeres menos próprios para as crianças, está sempre cheio de lixo, e o equipamento para as crianças está em muito mau estado.
    Tiveram ano e meio, em que estiveram fechados, para fazer a manutenção, mas nadinha foi feito…uma vergonha…
    Para quem mora na zona e tem crianças, é muito mau…e depois admiram-se que toda a gente fuja da cidade.

    Já agora, na Rua Salgueiro Maia, ao lado do CIRE, foi retirada a calçada há mais de 6 meses, para a Resitejo fazer uns arranjos…ainda hoje essa calçada está por colocar, estando amontoada em cima do passeio, juntamente com dois montes de terra, e os residentes que se aguentem…6 meses!!!

    Quem faz a manutenção destas coisas, faz o que lhes apetece, e quem devia controlar está-se a marimbar.

  2. Há, um promenor que faltou dizer!
    Neste caso!
    É que o baloiço, é para as crianças!
    Não para os adultos, andarem com as crianças, no seu colo no baloiço.
    E depois os funcionários da autarquia, dizem, que são os moradores é que partem os baloiços, das “crianças”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo