in ,

Esfera armilar do pelourinho desapareceu

Está a intrigar os tomarenses o misterioso desaparecimento da esfera armilar do pelourinho localizado no largo com o mesmo nome, junto ao jardim da Várzea Pequena. O objeto desapareceu há poucos dias e até ao momento não se sabe qual foi o seu destino.

A equipa do IPT que fez o restauro do monumento em 2017 está em regime de teletrabalho e nesta altura não fazem qualquer restauro. Da parte da câmara não houve qualquer informação sobre a eventual retirada do objeto.

Se se tratar de um furto, a câmara deve informar a Polícia Judiciária de modo a que se inicie uma investigação e a esfera passe a integrar a base de obras furtadas.

Caso alguém saiba de alguma informação, agradecemos a partilha.

Pensa-se que o pelourinho seja do séc. XVII e estaria localizado na praça da República antes de ser transferido para o atual local. Foi “construído com o objetivo de castigar e penalizar os criminosos”, lia-se no painel informativo que esteve afixado durante o restauro.

Pelourinho de Tomar (22-04-2020)

Escrita por Redação

Comentários

Responder
  1. Pelo que tenho lido nas notícias tomarenses, a PSP da cidade estará em total confinamento durante a noite e os vândalos à solta, em absoluta liberdade, a assaltar garagens e habitações, provavelmente a “desarmilar” o Pelourinho, e sabe-se lá mais o quê.
    Não duvido nada que a ausência de patrulhamento pela PSP se deva apenas a falta de recursos humanos, mas lamento muito o estado de degradação a que chegou a cidade, a todos os níveis.

  2. Sim, está confirmado que não há casos de COVID na PSP de Tomar nem na GNR. Têm estado a cumprir o confinamento á risca, não se vêm desde inícios de Abril.
    è uma vergonha, numa cidade tão pequena não andarem pela cidade a pé a todas as horas do dia..
    Preferem andar numa carrinha embaciada a olharem para os telemoveis, ou escondidos em cantos da cidade pela noite num carro patrulha onde niguem os vê..

  3. O seu domínio da língua materna parece carecer algumas vezes de melhores dias. Nesta oportunidade até deu para rir. Presumo que a senhora Sílvia terá querido escrever “não se vêem desde inícios de Abril.” Mas o que lhe saiu é bem diferente. Quem lhe garante que os senhores agentes não se vêm desde inícios de Abril? Falou com as respetivas companheiras antes de comentar?

  4. Ainda bem que o fausto tem acompanhado a telescola, está a fazer bem a muito analfabeto de meia idade..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Loading…

0

Despiste de mota provoca ferido grave

Ecopontos a abarrotar em Alviobeira